Assine nossa Newsletter. E fique por dentro de todas as novidades da Resource IT

Gestão

O desafio de reter talentos na nova economia

Por

em

Estimular a permanência de profissionais talentosos nas empresas nunca foi tarefa fácil. Com a transformação digital, essa missão tornou-se ainda mais complexa. Isso porque o cenário econômico ganhou novos modelos de negócio, que passaram a ser construídos com base em grupos multidisciplinares, incluindo especialmente a geração Y, também conhecida como Millennium.

As empresas, portanto, têm de saber lidar com os desafios dessa evolução do cenário e especialmente com as características dos jovens talentos, que já estão se posicionando à frente de startups com apenas 22 ou 25 anos. Eles querem muito mais do que um plano de carreira, estão em busca de um propósito, movidos pela paixão de uma ideia ou projeto e atraídos por organizações que ofereçam autonomia e um ambiente propício para liberdade de criação.

Nesse contexto, a Resource procura manter seus talentos por meio de uma forte cultura de valores, projetos com conceitos e alta tecnologia. Aqui, esses profissionais têm a liberdade de expressar suas ideias, não somente internamente, mas também fora das fronteiras corporativas, em clientes que primam por soluções inovadoras e rápidos resultados.

A cultura de feedback é um outro ponto importante na Resource. Temos um espaço de “escuta ativa e feedback”, para que líderes e liderados possam ouvir o que cada um têm para ajustar, esclarecer questões sobre seus trabalhos e destacar os pontos positivos. E isso acontece de forma natural. É uma estratégia importante e que funciona muito bem nas equipes.

Estudos comprovam que hoje não é o salário o maior atrativo para conquistar e reter talentos e sim um ambiente que valorize harmonia, colaboração, horários flexíveis e plano de carreira. O profissional da nova era quer fazer parte de uma empresa, atraído muito mais pelo seu ambiente do que por salário.

Por essa razão, nos preocupamos muito em oferecer o bem-estar, a integração e a colaboração, próprios da nossa cultura. E o papel do líder é fundamental nesse processo. Muitos primam pela qualidade de vida e ter horários flexíveis, o que também influencia muito nessas escolhas. Para eles, a pergunta agora é: Qual diferencial a empresa tem a me oferecer?

Apoio da cultura é chave

A base de toda a nossa estratégia de retenção de talentos é a nossa cultura. E, portanto, ela deve ser forte e baseada em pessoas. Sem elas, a empresa não cumpre com os seus compromissos, não entrega bons projetos, não caminha, não cresce, não sobrevive. Ter líderes e equipes atentos às novas tendências de mercado fazem toda a diferença no time Resource para fortalecer nossa cultura e atingir objetivos de negócios.

A atualização do conhecimento é muito importante, pois a tendência de hoje, certamente não será adequada aos projetos de amanhã. É preciso se reinventar, sempre. A evolução é contínua e é necessário estar pronto para superar mudanças e desafios inesperados.

Com essas metas em nosso DNA, a Resource promove a integração das diferentes áreas para agregar valor às estratégias, considerando que os heads vivenciam no dia a dia as expectativas dos colaboradores em relação ao que a empresa pode proporcionar. Essa troca também faz parte da nossa cultura.

Nesse último ano, intensificamos encontros por meio do IBEER, um espaço para integração e troca de conhecimento, finalizando com pizza e cerveja com o time do DXC, o blog de desenvolvimento, que tem trazido conhecimento e também nos estimulado a refletir sobre tendências e revisitar diferentes estratégias.

A preocupação com todas essas ações é constante para manter um ambiente agradável e em evolução contínua. Mas também nos preocupamos em manter um contato diário com nossos colaboradores, por meio da nossa ferramenta Performa. Na nova era, contar com a tecnologia é vital.

A Performa tem por objetivo desenvolver e avaliar a performance dos times, com diário de bordo, que possibilita que os colaboradores, a qualquer momento, se comuniquem e promovam feedbacks, independentemente de cargo ou área. Oferece ainda a oportunidade de tratar questões variadas, compartilhar aprendizados técnicos, entre outras trocas de informações de valor.

A relação entre empresa e colaboradores hoje, portanto, deve ser transparente, acolhedora, colaborativa, comprometida em edificar, fazendo com que eles se sintam parte da organização. Ouvir e reconhecer são ingredientes vitais nesse novo ambiente, desafiante, e que deve se tornar cada vez mais humano na nova era. Porque estamos falando de pessoas. As mesmas que constroem a imagem e dão vida às empresas.